Total de visualizações de página

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Fotos e Texto sobre Erosão e Intemperismo

repasso texto que eu fiz.
___
A erosão é um processo natural, sendo um “poderoso agente de transformação da paisagem e da modelagem do relevo. Age na destruição das saliências ou reentrâncias do relevo, levando a um nivelamento ou a uma colmatagem. Toda fase erosiva corresponde, simultaneamente, a uma fase de sedimentação”.
A erosão é um Processo Exógeno, um dos principais elementos para a formação dos Relevos. Segundo Lúcia Marina Alves de Almeida e Tércio Barbosa Rigolin (no livro didático “Geografia – geral e do Brasil”, São Paulo: Editora Ática, 2009), a erosão se divide em:
- Erosão Pluvial, que ocorre pela ação da chuva, podendo ser 3 tipos de erosões: superficial (quando leva partículas de um solo sem vegetação), laminar (quando a quantidade de material carregado pela água é maior que na erosão superficial) ou de ravinamento (forma mais agressiva, formando “crateras no solo”, as voçorocas). Deslizamento causado por este tipo de erosão.
- Erosão Fluvial = ação das águas dos rios sobre a superfície terrestre, o Trabalho contínuo das águas correntes. Formação de Vales Fluviais em “V” nos leitos dos rios. Temos 3 etapas: juventude, maturidade e velhice.
- Erosão Marinha = ação das águas do mar sobre os litorais. As Praias são o resultado mais marcante deste processo, mas temos outras formas como as Restingas (cordões arenosos paralelos à costa), Tômbolos (cordões de areia que ligam uma ilha ao continente), Recifes (consolidação da areia de antigas praias ou pela acumulação de corais), Falésias (desgaste das rochas pela abrasão marinha).
- Erosão Glacial ou Glaciária = o gelo modela o relevo através das geleiras, onde as Geleiras atuarão na formação de vale em “U”.
- Erosão Eólica = vento é o agente erosivo, pela destruição ou acumulação (dunas).
- Erosão Acelerada = causados pela intervenção humana acelerando a erosão em camadas superficiais do solo, ocasionados em ações como os desmatamentos, os cortes de estradas, etc.
- Erosão Diferencial = Agentes erosivos atuando de maneira diferente segundo a resistência desigual das rochas, criando formas insólitas no relevo.
Quando o ser humano afunda a calha de um rio, retifica um rio, retira a mata ciliar de suas margens, escoa irregularmente água para este rio, este poderá estar modificando a dinâmica natural de erosão e de deposição de sedimentos. Poderá criar ou avançar o estágio de voçoroca (que é o estágio final de uma erosão), podendo assorear um rio, prejudicar a biodiversidade que usufrui do rio, além da própria sociedade, etc. O processo erosivo do rio é o Fluvial, mas o ser humano acelera os processos erosivos.
Nas regiões litorâneas temos várias formas de erosão que moldarão o relevo local, como a Eólica, a Marinha, a Pluvial e a Fluvial, podendo ter a Diferencial e a Acelerada. O relevo litorâneo é moldado pelo vento, pela chuva, pela ação dos rios, pelas ondas dos mares e pela ação humana. O homem interferirá nesta dinâmica natural ao construir calçadões, casas, na retirada da vegetação e pelo asfaltamento das vias. As conseqüências destas ações são a diminuição do escoamento superficial da água, o agravamento da ação erosiva eólica (formando dunas pela retirada de vegetação), o agravamento da ação erosiva marinha (ação das ondas), etc. O ser humano poderá interferirá também na erosão marinha, podendo conter este fenômeno natural ao construir barreiras, etc.
Portanto, o ser humano interfere decisivamente nas dinâmicas naturais e pode acelerar todos os processos erosivos acima descritos.

O INTEMPERISMO é um conjunto de processos físicos e químicos que geram a degradação das rochas e a consequente formação dos solos. A ação do clima é determinante dos tipos de intemperismo.
·         No intemperismo físico, ocorre a desagregação de rochas sob a variação da temperatura, do congelamento da água e da cristalização de sais nas fissuras, causando sua expansão e a fragmentação das rochas.
·         No intemperismo químico, o principal agente é a água da chuva, que, em contato com a atmosfera, torna-se ácida. Ao infiltrar na rocha, ataca e transforma os minerais.
·         No intemperismo químico-biológico, agem os organismos vivos ou a matéria orgânica decorrente de sua decomposição, gerando substâncias químicas que atacam as rochas (LEINZ, AMARAL, 1987).
Como resultado dessas transformações, o solo é um material que evolui no tempo sob a ação do clima, da topografia e da biosfera.
 Perfil de solo - pedologia






Formação dos solos - intemperismos






 Erosão Pluvial - Patagônia, Argentina




 Erosão Pluvial - Ceará, Brasil




 Erosão Glaciária - Alpes, França




 Erosão Eólica - Ceará, Brasil




 Erosão Fluvial - Ardèche, França





 Erosão Acelerada - São Paulo, Brasil





 Erosão Diferencial - Piauí, Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário